Visitar Cabeceiras de Basto: dicas e sugestões

Visitar Cabeceiras de Basto: dicas e sugestões

Visitar Cabeceiras de Basto: é com especial gosto que escrevo mais um artigo sobre a minha terra natal, Cabeceiras de Basto, concelho localizado no Noroeste de Portugal, na transição entre o Minho e Trás os Montes. Esta terra milenar, associada a lendas, tradições e boas gentes é um motivo de orgulho dos que nela habitam, e, sendo a hospitalidade uma das qualidades da região, fazem questão de bem receber os turistas e viajantes que procuram um tipo de turismo alternativo.

Neste sentido. o objectivo deste artigo foi criar um roteiro de experiências, vividas por mim, que inspire os leitores do meu blog a visitarem este belo recanto e usufruírem de diversas actividades temáticas ligadas ao desporto de natureza, à cultura, ao património, à gastronomia e ao alojamento em ambiente rural.

Deixo aqui uma lista de 9 dicas e sugestões a não perder em Cabeceiras de Basto:

Desfrutem!

 

1 – Contemplar o Mosteiro de S. Miguel de Refojos

O Mosteiro de S. Miguel de Refojos é a maior referência de Cabeceiras de Basto. Este templo beneditino é uma obra prima da arquitectura barroca em Portugal com destaque para a beleza artística do interior da igreja e para o imponente zimbório. Não se esqueça de visitar o Núcleo Museológico de Arte Sacra que se localiza no interior da Igreja.

Mosteiro S, Miguel de Refojos - Visitar Cabeceiras de Basto

Mosteiro de S. Miguel de Refojos – Visitar Cabeceiras de Basto

 

2 – Viajar na “Casa do Tempo”

Inaugurada em 2013, a Casa do Tempo nasceu de um projeto de transformação das antigas casas de caseiro do Mosteiro de S. Miguel de Refojos num espaço museológico dedicado à memória e ao tempo. Aqui a harmonia entre o passado e a modernidade é perfeita, complementada com diversos equipamentos interativos. Ao longo da visita guiada “viajamos” pela antiga vida quotidiana dos cabeceirenses em temas como a natureza, o património, a agricultura, os trajes e a musica. A não perder!

Casa do Tempo - Visitar Cabeceiras de Basto

Casa do Tempo – Visitar Cabeceiras de Basto

 

3 – Visitar as Aldeias da Cabreira

As aldeias da Cabreira são dos mais belos tesouros que Cabeceiras de Basto tem para oferecer. Estes aglomerados de matriz tipicamente transmontana, tiveram origem na idade média e actualmente ainda preservam uma forte imagem rústica e de ruralidade. As aldeias de Busteliberne e Moimenta são dois exemplos desta beleza, já que ficaram incluídas no roteiro das Aldeias de Portugal. Veja neste artigo a minha sugestão para uma rota pelas aldeias da Cabreira.

Aldeia de Meijoadela e os lameiros mais bonitos do concelho, Riodouro – Visitar Cabeceiras de Basto

 

4 – Btt na Serra da Cabreira

A Serra da Cabreira é o destino perfeito para explorar a natureza sobre duas rodas, não de mota, mas sim de BTT. São inúmeros os trilhos e caminhos florestais que pode percorrer ao mesmo tempo que desfruta de paisagens magnificas.

BTT Cabreira - Visitar Cabeceiras de Basto

Btt na Serra da Cabreira – Visitar Cabeceiras de Basto

 

5 – Provar o bacalhau com batatas a murro no “Luís do Outeirinho”

Cabeceiras de Basto é uma terra abençoada no que diz respeito à gastronomia. Dos muitos sabores que podemos provar, destacam-se o cabrito e vitela assada, a posta barrosã e o bacalhau assado. Este ultimo prato é uma receita muito saborosa e de grande sucesso do restaurante “Luis do Outeirinho”, casa típica de gastronomia regional, cuja fama se estende por todo o norte de Portugal.

 

6 – Canoagem no Rio Tâmega

Sendo a principal linha de água que atravessa o concelho, o Tâmega é um rio adequado para a pratica de canoagem, principalmente na Primavera. Esta é uma excelente forma de conhecer alguns locais inacessíveis no vale do Tâmega e com adrenalina à mistura! Contacte a Encanto Radical, para mais informações ligadas a desportos de natureza nesta região.

Visitar Cabeceiras de Basto rio Tâmega

Canoagem no Rio Tâmega – Visitar Cabeceiras de Basto

 

7 – Alojamento em Turismo Rural

Com o crescimento de visitantes a Cabeceiras de Basto nos últimos anos, houve uma necessidade de reforçar a oferta de alojamento, principalmente no Turismo Rural. A maioria destes estabelecimentos nasceram da recuperação de casas antigas mas com a preocupação de oferecer conforto e modernidade aos seus clientes. Quando visitar este concelho, fique alojado em turismo rural.

A Casa de Lobos é um local de excelência para turismo rural

 

8 – Cicloturismo na Ecopista do Tâmega

A Ecopista veio substituir a antiga linha férrea do Tâmega que se encontrava desactivada desde os anos 90 e em elevado estado de degradação. Este equipamento é ideal para a pratica de cicloturismo e ao mesmo tempo oferece vistas fantásticas para o vale do Tâmega, onde a presença da paisagem vinícola é uma constante.

Ecopista do Tâmega - Visitar Cabeceiras de Basto

Uma das minhas passagens pela Ecopista, desta vez durante a noite. Visitar Cabeceiras de Basto

 

9 – Fazer um trilho pedestre

São vários os trilhos pedestres que pode fazer em Cabeceiras de Basto, sendo a sua maioria localizados na Serra da Cabreira. Sugiro que façam o Trilho da Ribeira de Cavez ou o Trilho de Torrinheiras, percursos onde é possível admirar a evolução do território e compreender a interacção entre o homem e a paisagem, nomeadamente na construção das levadas, dos moinhos e os lameiros de regadio, estruturas fundamentais no suporte à vida agrícola.

Trilho da Ribeira de Cavez Visitar Cabeceiras de Basto

Levada no Trilho da Ribeira de Cavez – Visitar Cabeceiras de Basto

ORGANIZAR A SUA VIAGEM
Alojamento em Cabeceiras de Basto



Booking.com

 

Alugar carro

Reserve aqui o seu automóvel 

 

Seguro de viagem

Faça aqui o seu seguro de viagem

Precisa de ajuda para elaborar um roteiro? Entre em contacto comigo por email

Facebook Comments

Pedro Henriques

Blogger de Viagens

4 opinions on “Visitar Cabeceiras de Basto: dicas e sugestões”

  1. Pedro, mostras-nos sempre sítios tão lindos de Portugal! Quem diria, Cabeceiras de Basto. Já tinha ouvido falar da Ecopista do Tâmega. O cenário deve ser maravilhoso. Se bem que à noite um bocadinho assustador, não? 😉

  2. Que coincidência ter encontrado este guia… estava a falar precisamente com uma amiga e a dizer que há muitos anos que não vou a Cabeceiras de Basto, de onde tenho muito boas recordações! Tenho de voltar! obrigada pelas dicas! Boas viagens! 😀

Deixar uma resposta