Dicas para visitar a Rota do Românico (Vale do Sousa)

MOSTEIRO DO SALVADOR DE PAÇO DE SOUSA ROTA DO ROMANICO

Dicas para visitar a Rota do Românico (Vale do Sousa)

A Rota do Românico é um roteiro / percurso temático e cultural que incide sobre vários monumentos de cariz religioso, civil e militar de estilo românico no Norte de Portugal. São 3 rotas individualizadas para cada bacia hidrográfica: Tâmega, Douro e Sousa.

Na Rota do Românico do Vale do Sousa são visitáveis 21 monumentos, desde mosteiros, igrejas, pontes, torres e memoriais, espalhados por 6 concelhos: Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Castelo de Paiva.

Estes testemunhos da nossa história, confirmam a importância do românico como forma de arte, arquitectura e religião, que ajudou a cimentar a fundação do reino de Portugal. É neste território onde, no século XII, dominaram três das cinco primeiras famílias nobres portuguesas.

Graças a esta rota, foi possível beneficiar o património nela incluída, através de obras de conservação e restauro.

Agora é a sua vez de retribuir, fazendo-lhe uma visita.

Quais os monumentos a visitar na rota do Românico do Vale do Sousa?

Mosteiro de Pombeiro, Felgueiras

Mosteiro de Pombeiro foi um dos mais importantes da ordem beneditina no Entre Douro e Minho. A sua origem remonta ao séc. XII e teve intervenções durante os sécs. XVII e XIX. Está classificado como Monumento Nacional.

ROTA DO ROMANICO

Mosteiro de Pombeiro
ROTA DO ROMANICOInterior do Mosteiro de Pombeiro

Igreja de São Vicente de Sousa, Felgueiras

Igreja de planta longitudinal reconstruida na Idade Moderna, mas que terá sido edificada por volta do séc. XIII (de acordo com uma inscrição gravada numa parede da igreja. No interior existe um conjunto de talha e pinturas barrocas. Está classificada como Monumento Nacionall.

ROTA DO ROMÂNICOROTA DO ROMÂNICOIgreja de São Vicente de Sousa

Igreja do Salvador do Unhão, Felgueiras

Igreja classificada como Imóvel de Interesse Publico desde 1950. A sua edificação data do séc.XII sendo sagrada pelo arcebispo de Braga em 1165. O templo possui uma única nave e capela-mor retangular, onde se destaca o portal principal composto por quatro arquivoltas de arco de volta perfeita típico da arquitectura românica.

ROTA DO ROMÂNICOIgreja do Salvador do Unhão, Felgueiras

Igreja de Santa Maria de Airães, Felgueiras

A Igreja de Santa Maria de Airães está presente no território do Vale do Sousa quase há um milénio, pois está documentada desde o ano de 1091. Dedicada a Santa Maria ainda preserva vários que testemunham a construção primitiva, a igreja, de planta longitudinal, exibe, lateralmente, sacristia e torre sineira. Está classificada como Monumento Nacional desde 1977.

ROTA DO ROMÂNICOIgreja de Santa Maria de Airães

Igreja de São Mamede de Vila Verde, Felgueiras

A Igreja de São Mamede de Vila Verde terá sido fundada no início do século XIII, integrada no padroado do mosteiro de Santa Maria de Pombeiro. Do templo primitivo não existem vestígios. durante o período gótico foi construída uma nova igreja. Embora de proporções modestas é de realçar as pinturas murais existentes no interior do templo datadas do séc. XVI. Está classificada como Monumento de Interesse Publico.

ROTA DO ROMÂNICOIgreja de São Mamede de Vila Verde

ROTA DO ROMÂNICOIgreja de São Mamede de Vila Verde

Torre de Vilar, Lousada

A Torre de Vilar em Lousada é conhecida como a Torre dos Mouros, topónimo que assegura a sua antiguidade, embora a construção desta infraestrutura militar data provavelmente entre os séculos XIII e XIV, e surgiu não por questões defensivas, mas antes como um símbolo do poder senhorial sobre a apropriação do território. Está classificada como Imóvel de Interesse Público.

ROTA DO ROMÂNICO
Torre de Vilar de Lousada

 

Mosteiro de São Pedro de Ferreira, Paços de Ferreira

O Mosteiro de São Pedro de Ferreira é um dos mais singulares monumentos do românico português e um dos pontos mais altos da Rota do Românico. As suas origens não estão, ainda, devidamente esclarecidas. Ao que tudo indica, a actual igreja não foi começada antes dos finais do século XII. A sua construção, terá sido a partir de 1281 pela mão dos beneditinos que assumiram a posse do mosteiro. Está classificado como Monumento Nacional desde 1928.

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro de São Pedro de Ferreira

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro de São Pedro de Ferreira

Mosteiro de São Pedro de Cête, Paredes

A fundação do Mosteiro de S. Pedro de Cête remonta aos séculos X/XI. O conjunto arquitectónico sofreu sucessivas intervenções durante os séculos XIV (permanência do traço românico da Igreja) e XV (claustros e torre). No final do século XIX e durante o século XX foram feitas intervenções de conservação e restauro. No exterior são visíveis algumas sepulturas antropomórficas. O Mosteiro está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro de São Pedro de Cête

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro de São Pedro de Cête

Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa, Penafiel

O Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa é provavelmente o principal mosteiro medieval da bacia do rio Sousa. Foi fundado no final do séc. X por D. Tructesindo Galindiz  e sua mulher, Animia (antepassados de D. Egas Moniz, o tutor de D. Afonso Henriques). Ao longo dos tempos este mosteiro sofreu diversas intervenções de manutenção e ampliação (séc. XIII, séc. XVIII e séc. XX após um incêndio). No interior da igreja, conserva-se o mais importante túmulo românico nacional: o monumento funerário de D. Egas Moniz. O Mosteiro está classificado como Monumento Nacional.

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro do Salvador de Paço de Sousa

ROTA DO ROMÂNICOMosteiro do Salvador de Paço de Sousa

Memorial da Ermida, Penafiel

O Memorial da Ermida insere-se numa tipologia de monumento bastante rara, sendo conhecidos apenas seis exemplares em Portugal. Datado do séc. XIII, pensa-se que este memorial pode estar relacionado com a evocação da memória de algum defunto, a colocação de sepulturas ou com a passagem de cortejos fúnebres. Está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

ROTA DO ROMÂNICOMemorial da Ermida em Penafiel

Como visitar

Existem 2 formas de visita: por marcação no site da Rota do Românico ou de forma independente. Eu optei por planear a viagem de forma autónoma. Todo o percurso encontra-se bem sinalizado, mas é necessário estar atento a toda a sinalética para não sair do trajecto.

ROTA DO ROMÂNICO

Sinalética oficial da Rota do Românico

 

Mapa da Rota do Românico do Vale do Sousa

Quanto tempo é necessário para fazer a Rota do Românico?

Para fazer o percurso da Rota do Românico do Vale do Sousa é necessário um dia inteiro. Começar a visita bem cedo para poder desfrutar dos monumentos sem grandes pressas.

Onde dormir

Reservar hotel em Felgueiras

Reservar hotel em Lousada 

Reservar hotel em Paços de Ferreira

Reservar hotel em Paredes

Reservar hotel em Penafiel

Rota do Românico
T. +351 255 810 706 | +351 918 116 488
Veja aqui o site oficial

Facebook Comments

3 Replies to “Dicas para visitar a Rota do Românico (Vale do Sousa)”

  1. construções muito antigas que merecem ser visitadas! eu nao conhecia essa rota, achei demais!

  2. nunca tinha ouvido falar nesses lugares! achei muito bonito o Mosteiro de Pombeiro. Com ctz Portugal tem muito a oferecer!!

  3. Excelente artigo!! Sou de Guimarães e vivo no Porto… e vários desses lugares continuam desconhecidos para mim. Um belo alerta 🙂 Boas viagens!

Deixar uma resposta